Páginas

domingo, 20 de junho de 2010

12º Salão FNLIJ


Mais algumas imagens do 12º Salão FNLIJ do Livro. Ainda aprendendo a usar o brinquedo novo! Perdi muitas, devia ter levado a digital velha.
Se vem me acompanhando, deu para entender por que a Coreia do Sul foi homenageada neste ano.
Sempre uma alegria encontrar e conversar com Celso Sisto sobre seus livros, em especial O Casamento da Princesa, indicado para o catálogo de Bolonha, e sua ida à Bolívia. Um luxo ver o ilustrador Gian Calvi a encantar tantas crianças. Conheci Luciano Pontes, autor de Deslembrar. Matei as saudades de Tino Freitas, autor de Controle Remoto. Descobri Pedro Rios Leão no estande da Ed 34, leitor voraz e escritor, ainda sem livro lançado; conversamos sobre Memórias do Subsolo de Dostoiévski. Cliquei Flávia Côrtes e Sandra Ronca no lançamento de Por quê? Por quê?Por quê? Mais uma vez e sempre Bartolomeu Campos Queirós autografando O Livro de Ana logo após sua palestra na Biblioteca do Educador. Um flash na Biblioteca para Bebês, novidade deste ano, sem eles porque imagine se eu ia pedir autorização para publicar imagem!
Não encontro as fotos de Ana Maria Machado e Lygia Bojunga. Entreguei a Ninfa Parreiras a carta publicada aqui para Querida, precisava partir. Uma especial está com Bia Hetzel, Ed. Manati, a foto do lançamento de O Lobo de Graziela Hetzel, nem comento suas palavras de tão emocionada que fiquei ao entregar uns "versinhos" feitos no ônibus a caminho do evento, ainda sob o efeito da leitura do livro.
Não faço resenhas desde que concluí a graduação em 1980, apenas registro impressões em gêneros textuais diversos. Se não escrevo logo, sempre à lápis, o tempo passa e a idéia escapa.
Amanhã volto à realidade. Muito trabalho e projetos a realizar.
Posted by Picasa

Leitura em debate 2010


12º Seminário FNLIJ de Literatura Infantil e Juvenil


Participar de três dias do 12º Seminário FNLIJ e da intensa programação do Salão é para quem tem disposição. Não sei ficar parada e selecionei o que queria assistir.
Saber da Importância da Literatura na Educação de Crianças e Jovens na Coreia do Sul, tema do primeiro dia, e dos resultados alcançados em pouco tempo num país que acredita em ações eficazes de promoção de leitura foi uma experiência ímpar. A Coreia do Sul possui uma Biblioteca Nacional de Literatura Infantil e Juvenil, objetivos definidos, métodos eficientes, eventos importantes, professores e bibliotecários especializados, vários programas de incentivo à leitura.
Por alguns momentos pensei em mudar para lá!
Em outros, indaguei: "Por que em meu país tudo é tão lento?"
Todos temos a resposta!
No entanto, há um diferencial: a família valoriza a educação e cultura de suas crianças e jovens. Os valores são outros.
Todas as apresentações foram primorosas. O representante do consulado citou Avatar, O Senhor dos Anéis, Harry Potter e Steve Jobs para comprovar que "nunca se sabe o que pode ser mudado pela imaginação". In-Ae Kim, representante da seção coreana do KBBY, empolgou ao apresentar os dez métodos eficazes de leitura para as crianças se tornarem mais inteligentes! Suzy Lee, autora dos livros "A Onda" e "Espelho", Cosac Naify, encantou ao explicar que pensa visualmente, não há espaço para o texto e cada leitor tem o seu modo de ler. Seus livros são "livros sobre livros". Usa a parte física do livro como parte da história. Leiam  para perceber a fronteira clara entre ilusão e realidade. San Sool Kim, representante da BN da Coréia para Crianças e Jovens, apresentou a comunidade online "Traças de Livros", programa de incentivo à leitura, o Mapa da Aventura na Biblioteca em HQ, distribuido para todo o país, e os cursos de formação continuada para os bibliotecários especializados em literatura infantil e juvenil. Yang Hye Won, ilustradora do livro "Quem vai ficar com o pêssego", Callis, mostrou outros livros ainda não publicados no Brasil e falou sobre o seu processo de criação.
O tema do segundo dia foi "Leitor e Leitura desde o berço". Assisti às apresentações de Cláudia Brandão, da Associação Cultural Quero Ler - RJ e representante da Associação Actions Culturelles Contre les Exclusions et les Ségrégations- ACCES, Paris, de Cláudia Medeiros, assessora técnica na área de Educação Infantil do SESC, de Isis Valéria, Mestre em Editoração e Marketing e membro do conselho diretor da FNLIJ e de Yolanda Reyes, escritora colombiana. Cláudia Brandão falou sobre o desenvolvimento dos bebês com relação aos livros e destacou seu valor terapêutico. Cláudia Medeiros mostrou os espaços de leitura do SESC e outros projetos. Isis Valéria apresentou histórico do livro e dos livros de imagem e de pano no Brasil. Hoje, a maioria é de autores estrangeiros e fez um apelo aos ilustradores e editores brasileiros. Cláudia Morales, editora da Ática, mencionou as dificuldades para publicação desses livros porque são editados na China. Yolanda Reyes conversou sobre A Casa Imaginária: Poética e Política na Primeira Infância e, mais tarde, autografou seu livro, Global.
Como é de costume, o último dia é sempre reservado aos Escritores Indígenas. Mesas-redondas mediadas por Ailton Krenak, Darlene Taukane e Manoel Moura Tukano, entre outros, sobre vozes da cidade, memórias da floresta, educação urbana em contexto de aldeia, a escrita, a história e as trilhas para o futuro. A sabedoria de Manoel Tukano e Marcos Terena sempre me emocionam. Os saraus de poéticas indígenas e a discussão sobre o sagrado foram os pontos altos do encontro. Lamentável a falta de interesse dos brasileiros pela temática indígena.
Posted by Picasa

sábado, 19 de junho de 2010

Saramago para crianças!

A maior flor do mundo
José Saramago
 Il. João Caetano
Cia das Letrinhas




“E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos? Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?”
José Saramago


Ontem, durante o 12º Seminário FNLIJ de Literatura Infantil e Juvenil, recebemos de Beth Serra a notícia. Lembrei-me de A maior flor do mundo lida e guardada à espera da visita do autor ao Brasil. 
Um metatexto, isto é, Saramago em A maior flor do mundo  avança em níveis : a produção do texto, sua recepção pelo leitor e a história em si. Uma história dentro de uma história. Uma reflexão sobre o texto literário para crianças no próprio texto. Uma obra-prima.

" As histórias para crianças devem ser escritas com palavras muito simples, porque as crianças, sendo pequenas, sabem poucas palavras e não gostam de usá-las complicadas. Quem me dera saber escrever essas histórias, mas nunca fui capaz de aprender, e tenho pena..."

A História de uma flor, por José Saramago, deve ser lida para mais informações sobre esse livro revelador escrito sob encomenda. 
Para quem ainda não sentiu o prazer e o encanto de ler o livro, quem sabe ao ver o vídeo se anime!






A Flor Máis Grande do Mundo (José Saramago)
Relato para niños (y adultos) escrito y narrado por José Saramago. Un corto colmado de símbolos y enigmas, destinado a una infancia que crece en un mundo quebrado por el individualismo, la desesperanza y la falta de ideales. Cortometraje de animación intervalométrica combinada con dos dimensiones.

Pode ainda assistir à reportagem sobre o curta dirigido por Juan Pablo Echeverry aqui e ...

"Quem sabe se um dia virei a ler outra vez a história, escrita por ti que me lês, mas muito mais bonita?..."

Decerto, Saramago!











domingo, 13 de junho de 2010

Leitura em Debate Especial

Compareçam!

Deslembrar!

Deslembrar
Luciano Pontes
Il. Rosinha
Larousse Júnior

O título já havia me conquistado: Deslembrar!
Conversei ontem com Luciano Pontes que hoje lança o livro no Espaço FNLIJ de Leitura às 17h.

Sinopse:

Trazer à memória, fazer recordar, rememorar, ter lembrança... Tudo isso. 

A personagem deste livro - uma menina Lembrança - nos aparece alegre e triste, guardando coisas, sentimentos e sensações e nos deixando melhores a cada dia, a cada momento.

O que será que ela tem para nos contar? 






Luciano Pontes faz teatro, conta histórias, é palhaço e  escritor.

A inspiração para o livro Deslembrar aconteceu durante uma visita ao Hospital Barão de Lucena, no Recife. Luciano trabalha como "besteirologista" em um grupo que leva riso e humor a crianças internadas. E foi uma paciente que disse deslembrar. Pois o autor usou com muito carinho e tomou por empréstimo a palavra para contar a história de Lembrança, menina que "tudo sabia, tudo memorava".

Saiba mais: Hoje em Dia.

Ufa! Meu centésimo seguidor!!!

Nossa! Pensei que ainda fosse demorar. Bem sei que sou uma professora-blogueira que não atualiza este blog como gostaria por me envolver em inúmeros projetos e me desesperar ao pensar: "Será que vou dar conta?"
Já tinha decidido que meu centésimo seguidor iria ganhar um livro entre os premiados pela FNLIJ 2010. Se fosse professor, seria  um teórico, se não fosse, um de literatura. Guardei segredo até para os amigos. Curioso é que não havia percebido que minha amiga-parceira-professora Ana Miranda não era minha seguidora, talvez porque não tenha blog, sei lá, sou distraída demais para ficar reparando em detalhes. Acredite se quiser!
O livro-presente é O Professor e a Literatura para pequenos, médios e grandes de Ligia Cademartori, Editora Autêntica, prêmio FNLIJ 2010 - produção 2009 na categoria teórico.

Sinopse:
Felizmente, este livro é a obra que nunca tivemos e sempre esperamos sobre literatura na escola, sobre as relações do professor com a literatura, sobre as relações entre professor e alunos com a mediação da literatura.
Magda Soares
A série Conversas com o Professor nasceu de um projeto antigo: facilitar ao professor do Ensino Fundamental o acesso ao conhecimento produzido pela Academia numa linguagem não acadêmica, sem sofisticações teóricas, que levasse em conta a vivência  e a experiência desse profissional. Com este O professor e a literatura, acreditamos ter dado o primeiro passo nesse sentido: trata-se de um livro que realmente pode dar suporte ao trabalho em sala de aula, sem ignorar a bagagem que o professor traz consigo; um livro que não dá receitas, mas aponta para múltiplos caminhos e promove reflexão, questionamento, ampliação e enriquecimento sobre e dessa bagagem; um livro que instiga, que provoca, que seduz; convite a uma conversa – uma troca – fluente e acolhedora, fruto da grande experiência e da enorme sensibilidade da autora.
Saiba mais sobre a autora, ficha técnica do livro e outros depoimentos aqui.



sábado, 12 de junho de 2010

Outro dia de Salão FNLIJ do Livro


Hoje à tarde, uma visita bem rápida para acompanhar lançamentos e rever os amigos.
Perfomance dos ilustradores Rosinha e Ivan Zigg no Espaço Petrobrás. Rosinha havia lançado pela manhã Moura-torta e Mata-sete, Scipione. Feliz da vida com os ilustradores Elma e André Neves! André lança amanhã Obax, Ed. Brinque Book, e Margarida, Ed. Lê. Hermes Bernardi Jr. autor e ilustrador de Dez casas e um poste que Pedro fez, ed. Projeto, e Marisa Borba, votante da FNLIJ. Socorro Acioli apresentou A Bailarina Fantasma, Ed. Biruta e acompanhei mais um lançamento de Nilma Lacerda, Sortes de Villamor, Ed Scipione. Ainda encontrei Cléo Busatto que lança amanhã O florista e a gata, também da Ed. Biruta, e Lenice Gomes, autora de A menina que bordava bilhetes, Ed. Cortez.
Posted by Picasa

Ah, Ziraldo, Ana Maria Machado e Walcyr Carrasco também estavam lá!

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Salão FNLIJ do Livro


Mais algumas imagens do Salão FNLIJ do Livro,  ainda testando o brinquedinho novo!
Graça Lima apresentando Duula, a mulher canibal na palestra para professores. Ondjaki recebendo o prêmio de melhor livro de literatura em Língua Portuguesa para AvóDezanove e o segredo do soviético. Os ilustradores Maurício Veneza e Rosinha no novo espaço com telão. Marcelo Xavier e as belas ilustrações tridimensionais de Meu amigo mais antigo. Fábio Sombra à espera do lançamento de João valente. Nilma Lacerda apresentando para alunos da rede municipal O arminho dorme, melhor tradução/adaptação para jovem. Ilan Benman divertindo as crianças com suas histórias e lançando Maria, a perguntadeira.
Posted by Picasa

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Lançamentos de Flávia Côrtes

Por quê? Por quê? Por quê?
Flávia Côrtes
Il. Sandra Ronca
Zit


“Vai ter um dia que toda criança vai nascer sabendo que tem pergunta que não adianta fazer pra gente grande. Até lá, enquanto não se cansa de ficar sem receber resposta, teima, espera, sonha com muitos e muitos porquês. E olha que o porquê não é só um; são muitos, tem ainda o por que, o por quê e o porque. Este último parece mais esperto porque é o porquê que responde.

Mas, quando a gente olha direito, saca o truque: tem resposta que não responde e esse porque nem sempre diz o porquê. Daí, coitada da criança... fica fazendo pergunta que gente grande já não faz mais, já desistiu de fazer.
O livro da Flávia é a fala dessa criança. Que não se enche da vida, mesmo sem saber porquê.”


(Luiz Antonio Aguiar0


Deu tatu no meu quintal
Flávia Côrtes
Il. Anielizabeth
Ed. Cortez



Criança é curiosa por natureza. Mas será que filhote de Tatu também é? Ah! Pode apostar que sim!


Tente imaginar o que poderá acontecer quando um menino curioso levado da breca encontra um tatu curioso pra lá de sapeca. Só que esse tatu não é um tatu qualquer, é um Tatu-bola. Então, imagine só o que vai acontecer quando o menino der de cara com esse tatu...
Flávia Côrtes e Anielizabeth encontraram um jeito muito gostoso e divertido de contar a história desse encontro. Até o jeito de ler este livro é diferente. Vamos conhecer a parte de cima da Terra ( onde mora o menino) e a parte de baixo (onde mora o tatu) e descobrir como eles vivem e se divertem.
Você não vai querer ficar de fora dessa história, não é mesmo?
( Anna Claudia Ramos).

Conheça o blog da escritora aqui.




terça-feira, 8 de junho de 2010

12º Salão FNLIJ do Livro

Posted by Picasa
Fotos de Ana Miranda


Hoje foi o Dia do Professor no 12º Salão FNLIJ do Livro.
Passei a tarde entre os meus pares e estou muito feliz!

Palestra com Graça Lima, visita aos estandes das editoras, leituras de alguns livros, compras (não resisto), abraços calorosos em meus queridos escritores Roger Mello e Bartolomeu Campos Queirós, bate-papo com Anna Cláudia RamosSandra PinaBia HetzelIlan BrenmanDaniel MundurukuOndjakiNilma LacerdaNinfa Parreiras, e a festa de entrega dos premiados!

As fotos são da amiga-parceira de Sala de Leitura Ana Miranda. Estamos aí comemorando a premiação da   escritora Nilma Lacerda pela tradução/adaptação para jovem  de O arminho dorme de Xosé A. Neira Cruz, Edições SM.
Veja convite desse e outros lançamentos de Nilma.







segunda-feira, 7 de junho de 2010

Dez Patinhos

Dez Patinhos
Graça Lima
Companhia das Letrinhas



Escrito e ilustrado pela premiada artista Graça Lima, este livro conta as estripulias de dez patinhos irmãos que não param quietos. A cada dupla de páginas um deles se distrai com alguma coisa e sai de cena. De subtração em subtração, as crianças acompanham o caminho decrescente dos dez primeiros algarismos, em situações divertidas e cheias de movimento.
Escrito em versos curtos e de rima simples, Dez patinhos se destina tanto às crianças pequenas, que acompanham a leitura feita pelos pais observando as coloridas ilustrações, quanto àquelas que estão aprendendo a contar.

Veja mais aqui.




Um blog secreto!

Isso é pra ficar entre nós
Sandra Pina
Ed. Mundo Mirim


Este é o blog secreto de cinco amigas inseparáveis. Aqui elas revelam todas as suas aventuras, paixões e dúvidas (e também os micos). Só que uma menina some do nada e deixa o resto do grupo superpreocupado. Para completar, um intruso invade o blog e cria a maior confusão. Quer saber mais? Garanta seu código de acesso e comece a clicar!

Um blog secreto? Adorei!
Sandra Pina lança esse  livro dia 11 de junho às 10h  no Salão FNLIJ . E ainda, Que dia é hoje? / Um, dois, feijão com arroz, um livro double face, com ilustrações de  Anielizabeth, Ed Zit, dia 19 de junho às 15h. Confira aqui.



O florista e a gata

O florista e a gata
Cléo Busatto
il. Taisa Borges
Ed. Biruta


Você é capaz de imaginar o que pode acontecer quando uma menina bem quietinha acorda de madrugada e percebe que virou uma gata? Bem, o que fazem os gatos à noite? Vão pra rua?

 Foi exatamente isto que nossa gatinha fez, pela primeira vez saiu sozinha e na noite escura. Passou sustos, viveu aventuras, fez amigos e inimigos. Conheceu um mundo que nem sabia que estava sempre ali, todas as noites.

Cléo Busatto lança O florista e a gata no dia 13 de junho às 15h no 12º Salão FNLIJ 
Assista ao vídeo de lançamento:






Chá das Dez!

Chá das Dez
Celso Sisto
il. Duke
Ed. Aletria

Conheça a história de dez velhinhas, bem arrumadinhas que saíram juntas para um chá. Mas, até chegar ao destino final, estas velhinhas passam por várias situações. Mais um livro de Celso Sisto, um tangolomango genial, com ilustrações do premiado chargista Duke.





O maior nabo do mundo

Celso Sisto
il. Marcos Garuti
Aletria


Uma história cumulativa sobre um velhinho louco por sopa de nabo. Um dia a terra dele é arrasada pela seca e ele tem que recomeçar a cultivar seu legume favorito. Depois de plantar uma mudinha, desejou tanto que o nabo crescesse que quase não coube no livro. Uma história cheia de solidariedade e trabalho conjunto. O premiado ilustrador Marcos Garuti empresta o seu talento ao livro com desenhos divertidíssimos!





Esses são os lançamentos de Celso Sisto, escritor, ilustrador e contador de histórias, no Salão FNLIJ. Saiba mais sobre os livros aqui e sobre outros aqui. Vale lembrar que O Casamento da Princesa foi indicado para a Feira de Bolonha 2010. Confira!



domingo, 6 de junho de 2010

Dez casas e um poste que Pedro fez

Dez casas e um poste que Pedro fez
Autor e ilustrador: Hermes Bernardi Jr.
Editora Projeto


Pedro mora em poema que junta um verso com outro e mais outro e mais outro. Hermes reúne cantigas, poemas e brincadeiras de sua infância neste livrocasacaixa para não se esquecer de lembrar que tudo pode ser construído, desconstruído e reconstruído. Quem sabe, assim, a vida vira uma rua bem colorida, para toda a gente que brinca poder passar. Ou morar para sempre!



Leia um trecho aqui e conheça a poesia do escritor e ilustrador em Terça eu conto pra você, o blog do Hermes Bernardi Jr.

A Bailarina Fantasma

A Bailarina Fantasma
Socorro Acioli


O Theatro José de Alencar é um lugar mágico.  Parece que os fantasmas gostam de teatros antigos. Com esse não é diferente. Há anos os funcionários e artistas que frequentam essa casa relatam histórias sobre uma bailarina jovem, bonita, quase transparente, que dança no palco pela madrugada, passeia pelos corredores e tenta fazer contato com alguém que não tenha medo do seu hálito gelado. A bailarina fantasma tem algo a dizer e uma história para contar. Sua vida se confunde com a vida dessa casa centenária. Só alguém com muita coragem será capaz de ouvir.

Saiba mais aqui e conheça Borboletas de Fevereiro, o blog da escritora e jornalista Socorro Acioli.

Assista ao book trailer do livro.


"Eh, Carvoeirinhos!"

Carvoeirinhos
Roger Mello


"A casa do menino não é uma só. Uma fileira de outras casas caminha pro infinito. É uma casa onde se põe lenha pra lenha pegar fogo e depois virar carvão. A casa do menino não é dele, não foi ele quem fez. É a casa do fogo."

Leia um trecho aqui.



Roger Mello surpreende a cada livro escrito e ilustrado. Com Carvoeirinhosfoi o vencedor do prêmio Melhor ilustrador concedido pela FNLIJ 2010. A beleza cinzenta das ilustrações de Roger Mello demonstra o cuidadoso trabalho do artista e a escolha de um marimbondo para narrador é incomum  e criativa. Estaríamos vendo o mundo de cabeça para baixo?

Impossível não lembrar de Meninos Carvoeiros, poema de Manuel Bandeira. Meu primeiro contato com estes meninos foi pela poesia. Os poemas para crianças eram os dos poetas consagrados. Não havia internet e valia-me um dicionário ilustrado em quatro volumes! E eu repetia "Eh, carvoero!"com ingenuidade, não a daquelas “crianças raquíticas” cantada pelo poeta, mas por falta de compreensão mesmo. Achava bonito. Só mais tarde percebi  a poesia de denúncia social,  a exploração do trabalho infantil que ainda envergonha o nosso país, a “ingênua miséria”!

"Eh, carvoero!"
"Eh, Carvoeirinhos!"
 

Ecocartoon


Ecocartoon
3º SALÃO INTERNACIONAL PÁTIO BRASIL
DE HUMOR SOBRE MEIO AMBIENTE.

A dica foi da Miriam Salles. Como ela, fiz a minha seleção.
Aí estão os três primeiros colocados e outros cartuns escolhidos para resolver em qual votaria.
Visite o site e inspire-se!

" Homem, meu irmão, é urgente aprendermos com o Senhor Deus a criar e não a destruir."


Dom Helder Câmara

Posted by Picasa

quinta-feira, 3 de junho de 2010

A princesa e a ervilha

A princesa e a ervilha é um dos meus contos escolhidos de Andersen para contar. Há muitos anos fiz uma oficina com a escritora Sonia Rosa e sigo seus passos. Trago sempre a ervilha que trouxe do museu! Como criança não fica satisfeita em vê-la, realizo a mágica da multiplicação da ervilha e todas levam uma para colocar embaixo do colchão ou guardar de recordação.
Andava procurando material na web para umas aulas sobre o conto quando descobri que a peça de Simone Bibian iria estrear brevemente.
O espetáculo fica de 5 a 27 de junho no Teatro Municipal de Niterói às 16 horas.
Levem as crianças!

Só para lembrar, Simone Bibian é autora do livro O menino, o cachorro ilustrado por Mariana Massarani, Editora Manati.
Saiba mais sobre a escritora aqui.


Related Posts with Thumbnails