Páginas

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Discípulos

Dia do Mestre

“São meus discípulos, se alguns tenho, os que estão contra mim; porque esses guardaram no fundo da alma a força que verdadeiramente me anima e que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não conformarem.”
Agostinho da Silva


Ai de mim se não estivesse em busca de outros sonhos que indiretamente se relacionam com o ato de educar. Estava pensando em escrever uma crônica sobre o “Dia do Mestre”, quando me deparei com as idéias do pensador português Agostinho da Silva.
Preciso ler, pesquisar e estudar mais, pensei após assistir a alguns vídeos e ler alguns textos. Certa vez me perguntaram se não tinha mais o que fazer do que ficar escrevendo em blog. Certamente, concluí. Gostaria mesmo é de fazer o que mais gosto: viajar e ler.
Então, indago:” E professor é valorizado financeiramente para fazer escolhas?” Minha viagem é aqui.
George AGOSTINHO Baptista da SILVA nasceu no Porto em 13 de Fevereiro de 1906. Em 1944, emigra para o Brasil, onde se fixa, depois de breves passagens pelo Uruguai e pela Argentina (1945-47). A sua permanência no Brasil aparece ligada a todo um notável conjunto de realizações culturais em sentido amplo, nomeadamente, a fundação do Instituto Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro, da estação ecológica do Parque Itatiaia e a criação pioneira de universidades em zonas afastadas dos grandes centros (Paraíba, Santa Catarina), do Centro Brasileiro de Estudos Portugueses na Universidade de Brasília e do Centro de Estudos Africanos e Orientais, na Baía. Lecionou nas Universidades de Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraíba, Minas Gerais, St. Catarina, Bahia e Brasília.

"Deve-se fazer uma grande diferença entre Instruir e Educar. Instruir é um parente do verbo construir. Nós vamos dando tijolo na medida em que é possível instruir alguma coisa de forma a que ele vá fazendo o edifício à sua vontade. E também não é por acaso que a palavra aluno é uma participação dum verbo que se deixou de empregar e que significa alimentar, o aluno é "aquele que nós alimentamos". A origem da palavra "alimentar" e "aluno" é exactamente a mesma. E o outro é "instruir", educar já tem um elemento que significa conduzir e até reduzir. Quando educamos não estamos a dar tudo para que ele possa construir um edifício a seu gosto, mas a reduzir o que ele era para ele viver na nossa Sociedade. A única é fazer uma outra. Estamos numa Sociedade que tem determinadas características, e evidentemente o que temos que fazer é fazer de tal maneira com que ele não fique um estranho nessa sociedade.”
Agostinho da Silva

Feita a apresentação, vamos ao vídeo escolhido: Agostinho da Silva, Portugal ao encontro do Brasil, um tributo da Companhia de Dança de Lisboa em sua memória, a partir do documentário de João Rodrigo Mattos da Alfândega. Se quiserem, assistam aos outros, talvez compreendam porque é o meu homenageado. Os mais próximos já entenderam. Tenho clara a idéia de que pessoas pensam diferente e que isto é bom se for para o bem, porém muitas se valeram da diferença para eliminar boa parte da humanidade. O inconformismo nos deixa solitários, mas quem não é? Mesmo racionais, ainda não aprendemos a viver com o outro, a compartilhar, a ser, a lutar pela liberdade de expressão.
Ofereço este post a todos os professores do grupo Blogs Educativos que acompanham o meu trabalho e estão sempre prontos a me auxiliarem, àqueles com quem compartilho minhas vitórias e angústias, e à professora portuguesa Teresa Marques, uma lutadora e inconformada como eu.

2 comentários:

3za disse...

Oh Amiga! Gostei muito do post. E obrigada pelo seu carinho... É um imenso orgulho ter o meu nome, outra vez, no teu canto doce e inconformado... e logo junto a um homem que considero realmente uma Pessoa muito especial... :)
Abraço grande!

Ana Miranda disse...

Valeu,minha querida. E nós...sempre na luta! Bjks.

Related Posts with Thumbnails